logo
JULHO AMARELO: O QUE SÃO AS HEPATITES VIRAIS?
13/05/2022

O dia 28 de julho foi designado pela Organização Mundial de Saúde – OMS como o Dia Mundial contra as Hepatites Virais. As hepatites ainda são um problema de saúde pública em todo o mundo, por isso ações como o Julho Amarelo são tão importantes para reforçar a prevenção, vacinação e testagem para diagnóstico da doença.

Neste artigo explicaremos um pouco mais sobre os tipos de hepatite que existem, e quais atitudes você pode ter para prevenir o contágio. Continue a leitura para saber mais!

O que é a Hepatite?

A hepatite é uma inflamação do fígado, que pode ser causada por vírus, bactérias, fungos, protozoários, ou também pelo excesso de substâncias tóxicas (álcool, medicamentos, químicos), doenças imunes ou metabólicas.

Apesar de haver muitos meios de infecção, a hepatite é principalmente causada por vírus. Atualmente são identificados cinco tipos de hepatite viral em todo o mundo: a Hepatite A, Hepatite B, Hepatite C, Hepatite D e Hepatite E. Os vírus causadores destas hepatites possuem uma estrutura, forma e classificação diferentes entre eles, o que permite detectar exatamente qual é o tipo de infecção que um paciente possui.

As hepatites virais são, na maioria das vezes, assintomáticas, mas também podem apresentar alguns sintomas como cansaço, falta de apetite, dor nas articulações,  náuseas, dor abdominal, dor de cabeça, febre, icterícia, urina escura e fezes esbranquiçadas.

Por quase nunca apresentar sintomas, é muito importante fazer periodicamente exames para detectar a presença de hepatite. A doença pode evoluir de maneira aguda ou crônica de acordo com o tipo de vírus, e pode aumentar as possibilidades de que o paciente seja acometido por outras doenças como a cirrose hepática,carcinoma hepatocelular e até câncer de fígado.

Como são transmitidos os vírus de Hepatite?

Cada tipo de hepatite possui formas variadas de transmissão. São elas:

– Hepatite A: transmitido principalmente por via fecal-oral. A infecção pode ocorrer por meio da água e alimentos, além do uso de utensílios contaminados e mãos mal lavadas. O contato direto com fezes de indivíduos infectados também é fonte de contaminação. A precariedade de condições sanitárias favorece a transmissão do vírus da Hepatite A. Essa doença não possui forma crônica.

– Hepatite B: pode ser transmitido da mãe ao bebê durante o parto, por contato com sangue infectado, por órgãos transplantados sem triagem, por via sexual e por outros fluidos corporais que entrem em contato com ferimentos ou microferimentos na pele e mucosas. O vírus da hepatite B pode se manter ativo por até uma semana, por isso materiais perfurocortantes não esterilizados (agulhas, bisturis, etc.) também podem ser contaminantes.

Adultos com hepatite B têm 90% de chance de ter cura espontânea da infecção. Porém na sua forma crônica (infecção por mais de 6 meses), a hepatite B pode levar ao desenvolvimento de doenças graves como cirrose e carcinoma hepatocelular.

– Hepatite C: pode ser transmitido principalmente por contato com sangue contaminado. Por isso é importante descartar agulhas e seringas após o uso e esterilizar os materiais hospitalares e de manicure, entre outros. Apesar de menos comum, também é possível ser infectado com a hepatite C em relações sexuais e durante o parto.

Essa doença pode se tornar crônica em até 85% dos pacientes e também pode causar cirrose, carcinoma hepatocelular e câncer, sendo uma das principais indicações para transplantes de fígado em todo o mundo e também a hepatite que mais causa óbitos no Brasil.

– Hepatite D: a hepatite D evolui com a presença do vírus da hepatite B no corpo, e depende dele para se multiplicar. Portanto, pode ser transmitido junto com a hepatite B ou infectar doentes crônicos desse tipo de hepatite viral.

– Hepatite E: sua principal forma de infecção é pela ingestão de água e alimentos contaminados, mas também pode ser transmitido por via sexual. É considerada uma doença rara no Brasil, sendo mais comum na Ásia e na África. Não existe forma crônica desta doença.

Como se prevenir da infecção por Hepatite?

Atualmente existem vacinas disponíveis no SUS contra as hepatites A, B e D, sendo esta uma das principais formas de prevenção para a infecção destas variantes. A recomendação é que seja realizada a vacina da hepatite B ao nascer e até os 6 meses do bebê, e a da hepatite A a partir dos 15 meses até os 4 anos.

Se o adulto não possui registro de vacinas contra a hepatite, é fundamental se vacinar a qualquer idade e atualizar a caderneta. Mas além da vacinação, também é importante tomar outras atitudes no dia a dia para evitar a contaminação pelos demais vírus de hepatite. São elas:

  • Usar preservativo nas relações sexuais;
  • Não compartilhar seringas, agulhas nem outros objetos perfurocortantes;
  • Exigir o uso de materiais esterilizados ou descartáveis em tatuagens, piercings, salões de beleza, dentista, atendimento médico e outros;
  • Não compartilhar escovas de dentes, lâminas de barbear, materiais de manicure e outros objetos de higiene pessoal;
  • Manter o entorno limpo e desinfetado, incluindo os utensílios de cozinha;
  • Consumir apenas água potável;
  • Limpar a caixa d’água pelo menos a cada seis meses;
  • Lavar bem os alimentos crus antes do consumo;
  • Cozinhar bem os alimentos;
  • Realizar exames laboratoriais periodicamente para garantir o diagnóstico precoce da hepatite, facilitando o seu controle e tratamento.

Conclusão

A prevenção contra os vírus de hepatite dependem das atitudes de cada um de nós. Faça parte desta luta você também!

Para receber mais conteúdos exclusivos como este, inscreva-se na nossa newsletter gratuita.

Referências:

https://telelab.aids.gov.br/moodle/pluginfile.php/22180/mod_resource/content/3/Hepatites-Manual-Aula-1.pdf
https://www.diagnosticosdobrasil.com.br/material-tecnico/infecciosas-hiv-%7C-hepatites-virais
file:///C:/Users/windows/Downloads/abcde_final_internet.pdf
http://www.aids.gov.br/pt-br/materiais-informativos-hepatites-virais
http://www.saude.ba.gov.br/2020/07/08/julho-amarelo-e-o-mes-de-luta-contra-as-hepatites-virais/

Julho Amarelo: o que são as hepatites virais?

https://www.geap.com.br/julho-amarelo-o-que-sao-as-hepatites-virais/embed/#?secret=GKcze91xVc

Julho Amarelo: Campanha alerta sobre as hepatites virais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin